seg
15
nov
2010

Monte suas próprias placas para teste dos PICs! (02)

Vamos apresentar agora, um outro modelo de placa, para servir como dica de montagem. Esta placa é um pouco mais elaborada que a anterior, vamos lá!

Placa 02: (Lado A) – clique na imagem para ampliar!

Placa 02: (Lado B) – clique na imagem para ampliar!

Placa 02: (Verso) – clique na imagem para ampliar!

Características:

1 – Aceita microcontroladores PIC de 40 e 18 pinos (o da foto é o PIC16F877A PIC16F877);

2 – O clock é gerado por um cristal de 4Mhz;

3 – Oito LEDs vermelhos e amarelos intercalados, uso livre, pode monitorar a saída de uma porta (PORTB por exemplo), acionado com sinal positivo;

4 – Um transistor bc548 (npn) e um LED branco de alto brilho para testes de PWM;

5 - Quatro displays de sete segmentos multiplexados, acionados pelo circuito integrado 74ls47 (BCD to 7-Segment Decoder/Driver) http://www.datasheetcatalog.org/datasheets/70/375646_DS.pdf e por quatro transistores bc548 (npn), para caracteres numéricos;

6 – Um display LCD de 16 colunas x 2 linhas, (padrão hd44780 (datasheet: http://www.sparkfun.com/datasheets/LCD/HD44780.pdf )
(Emulador: http://afonsomiguel.com/sites/default/files/lcdsim1.exe ), trimpot de 4,7k para ajuste do contraste e chave liga-desliga para o acendimento do backlight;

7 – Um buzzer (campainha), para alarmes sonoros (basta ligar na alimentação);

8 – Um circuito integrado max232 – Datasheet:
http://www.datasheetcatalog.org/datasheet/texasinstruments/max232.pdf ), para comunicação serial com o computador (PC), com quatro capacitores eletrolíticos de 1uF x 50V (para o seu correto funcionamento);

9 – Um trimpot (potenciômetro) de 10k, para testes nos comparadores e ADC;

10 – Um conector (plug P4) para alimentação(+5V), sem regulador de voltagem (apenas um capacitor de 220uF 16V);

11 – Um conector db-9 para comunicação serial com o PC, e circuito de gravação do PIC (somente PIC de 40 Pinos);

12 – Um conector USB para uso com um PIC que suporte o USB (por exemplo o PIC 18F4550);

13 - Cinco botões, sendo 4 de uso livre (com resistores de 10k conectado no Vcc +5V, e um de reset /MCRL);

14 – 12 conectores (para fio rígido) - 6 positivo da alimentação e 6 para o negativo da alimentação (uso livre);

15 – Quatro chaves liga-desliga (dipsw_4) para uso com o gravador do PIC (ligados – ativa o gravador, desligados – ativa o circuito de teste da placa –> na realidade, somente três chaves são utilizadas, para: –> /MCLR, PGD, e PGC);

Uma consideração ao gravador utilizado nesta montagem, é de um artigo obtido na internet, o link está em: Apostilas –> Gravadores – MICROCONTROLADORES PIC
Abaixo, imagens dos trechos e diagrama do gravador utilizado (não encontrei na web nenhum bom gravador mais simples que este!!! –> Quer dizer, existe um mais simples, mas não testamos!!! – Simple-JDM-PIC-Programmer **) – o seu funcionamento é muito bom, inclusive funciona com o winpic800 e o IC-Prog :

 – clique na imagem para ampliar!

 – clique na imagem para ampliar!

 – clique na imagem para ampliar!

 – clique na imagem para ampliar!
( Simple-JDM-PIC-Programmer ** )

Interessante também, é que se o PIC for gravado com um bootloader (por exemplo, o tiny bootloader –> link: Tiny Bootloader – PIC), o programa de teste (alguns falam firmware!), pode ser gravado via porta serial diretamente, sem o uso do gravador, ou inclusive pela USB (com um PIC que suporte esta característica – ainda não testei este modo, só via porta serial, e funcionando muito bem!). OBS: O PIC deve suportar esta característica, poder se auto-gravar na memória flash (caso do PIC16F877A).

dom
14
nov
2010

Monte suas próprias placas para teste dos PICs!

Existem no mercado várias placas para testes e aprendizado para os microcontroladores PIC, fornecendo desde recursos básicos até os mais sofisticados. São ótimas opções, porém, deve-se ter um gasto inicial alto, justificando a sua aquisição inclusive, se for de fato testar todos os recursos oferecidos de imediato. Se o tempo disponível não é muito,  e os recursos financeiros também não são, por que não montar placas básicas, com preço baixo e que atendem um bom número de testes para o aprendizado? (inclusive escolhendo os componentes mais úteis a se aprender).

Neste artigo, vou descrever algumas opções de placas que montamos, que devem servir como dicas para as suas próprias montagens. Os componentes são comuns e de fácil aquisição, as placas de circuito são do tipo já prontas (universais), que não necessitam de serem desenhadas e manufaturadas (uso de caneta ou decalque, percloreto, furadeira, etc.), basta o ferro de solda, solda, conectores.

Vamos então mostrar a primeira placa a seguir (a mais simples), e descrever quais testes ela pode suportar.

Placa 01: (Lado A) – clique na imagem para ampliar!

Placa 01: (Lado B) - clique na imagem para ampliar!

Placa 01: (Verso) - clique na imagem para ampliar!

Características:

1 – Aceita microcontroladores PIC de 18 pinos (o da foto é o PIC16F628A PIC16F628A);

2 – O clock é gerado por um cristal de 4Mhz, que pode ser desconectado do circuito via jumper (para testes com osciladores internos do PIC);

3 – Oito LEDs vermelhos, uso livre, pode monitorar a saída de uma porta (PORTB por exemplo), acionado com sinal positivo;

4 - Cinco LEDs verdes, uso livre, pode auxiliar na monitoração de qualquer porta, acionado com sinal positivo;

5 - Um LED amarelo pisca-pisca (1 Hz aproximadamente), acionado com chave liga-desliga (serve para um contador de eventos, por exemplo);

6 - Um LED RGB (três terminais – azul, verde e vermelho mais o negativo), para gerar várias combinações de cores;

7 - Um LED laranja, indicador de power-on (ligado);

8 - Um display de sete segmentos (LEDs vermelhos), para caracteres numéricos e alfa numéricos;

9 - Três botões, sendo 2 de uso livre (com resistores de 10k conectado no Vcc +5V, e um de reset /MCRL);

10 – Um trimpot (potenciômetro) de 4k7, para testes nos comparadores e ADC;

11 – Um buzzer (campainha), para alarmes sonoros (basta ligar na alimentação);

12 – Um conector (plug P4) para alimentação(+5V), sem regulador de voltagem (apenas um capacitor de 100uF 16V);

13 – Um transistor BD135 para testes com PWM (acionar LEDs, lâmpadas de 5V, motores CC de 5V, etc.);

14 – Um circuito integrado LM358 (Dual Operational Amplifier) ( http://www.datasheetcatalog.org/datasheet/fairchild/LM358.pdf ) na configuração de seguidor de tensão ( http://www.almhpg.com/views/indice02_arquivos/07_ampop/ampop.htm#ind14 );

15 – Um circuito integrado LM35 (Precision Centigrade Temperature Sensors) ( http://www.national.com/ds/LM/LM35.pdf ) como sensor de temperatura;

16 – Uma configuração contendo um capacitor de 100nF e dois resistores de 47k para teste específico ADC para PICs que não possuem conversor interno (Microchip an700) ( http://www.microchip.com/stellent/idcplg?IdcService=SS_GET_PAGE&nodeId=1824&appnote=en011642 )  Analog-to-Digital (A/D) Converter function;

17 – Quatro chaves liga-desliga (dipsw 4) com resistores de 10k conectado no Vcc +5V, para uso geral;

Não é necessário ao montar uma placa, que ela já tenha todas estas características, pode se começar com menos itens, e depois ir acrescentando outros itens a medida do interesse (desde que tenha espaço livre na placa).

Todos os itens são utilizados conectando-se os terminais com jumpers (fios rígidos), para completar o circuito de teste.

A placa pode também ser ligada em conjunto com um protoboard (matriz de contato), aumentando assim o espaço para novos componentes sem precisar soldar.

Nesta placa, não existe circuito para gravação do PIC, e também não há conectividade ao computador (serial, usb, etc.). Existe então a necessidade de se retirar o PIC, gravá-lo em uma gravadora, e retorná-lo à placa. (Uso de uma pinça para não danificá-lo!)

Informação adicional: (conforme figura abaixo) - clique na imagem para ampliar!
(Ligação do cristal, dos dois capacitores cerâmicos, do resistor de 10k e do botão de reset - em relação à fonte de alimentação e ao PIC).

Quanto a fonte de alimentação, ela pode vir de uma fonte regulada de +5V ligada na rede eletrica, de um suporte de pilhas com 4 pilhas recarregáveis (1,2V x 4 =4,8V), ou de um suporte com três pilhas comuns (1,5V x 3 = 4,5V), ou com um cabo que aproveite a saída +5V USB do computador numa ponta e um plug P4 na outra ponta, conforme imagem abaixo.) - clique na imagem para ampliar!

Como exemplo de seu funcionamento (LEDs Vermelhos), gravamos o programa: ” 8 Channel PWM LED Chaser ” no PIC.

O link para assistir é o: http://www.youtube.com/watch?v=caYBXDHzdX8. Até o próximo Post!